Indicamos o que há de melhor na Net!
Nunca fazemos upload para servidores!
!!! SISTEMA DO REAL !!!

Em busca do tesouro sagrado [History]



SinopseUna-se a esta caça em busca dos tesouros bíblicos ao redor do mundo. Em cada episódio faremos uma revisão histórica dos relatos da Bíblia para descobrir os fatos reais. Teria realmente existido o Santo Graal, o cálice utilizado por Jesus durante a “Última Ceia”? O Sudário de Turim teria realmente pertencido a Jesus ou é uma falsificação? Esta é uma visita privilegiada aos locais destes acontecimentos, quando estudaremos as relíquias e conheceremos as teorias de historiadores e estudiosos da Bíblia. Você decidirá se os relatos são verdadeiros e se estes tesouros sagrados realmente existem.

Servidor: Uploaded
Formato: avi
Tamanho: 500 Mb
Idioma: Portugues




Episódio 01: O Sudário de Oviedo
O Sudário de Oviedo (Astúrias, Espanha). Segundo uma tradição, é o lenço com que foi coberto o rosto de Jesus durante a deposição da cruz e o transporte para o sepulcro. As manchas de sangue nele impressas são compatíveis, no que diz respeito à composição, ao tipo sanguíneo e à difusão geométrica, com as encontradas no Sudário de Turim.
Download
 
Episódio 02: A Arca da Aliança
Poucos objetos bíblicos incitaram a fantasia dos caçadores de tesouros como a Arca da Aliança, uma caixa de ouro, construída pelos israelitas – por instrução de Deus – e destinada a transportar as “Tábuas da Lei”. A última vez que a Bíblia faz referência a este surpreendente objeto é no Templo de Salomão, antes do seu misterioso desaparecimento.
Download
 
Episódio 03: A Arca de Noé
A Arca de Noé era, segundo a religião abraâmica, um grande navio construído por Noé, a mando de Deus, para salvar a si mesmo, sua família e um casal de cada espécie de animais do mundo, antes que viesse o Grande Dilúvio da Bíblia. A história é contada em Gênesis 6-12[1][2], assim como no Alcorão e em outras fontes. Conforme a tradição bíblica, Deus decidiu destruir o mundo por causa da perversidade humana, mas poupou Noé, o único homem justo da Terra em sua geração, mandando-lhe construir uma arca para salvar sua família e representantes de todos os animais e aves. A certa altura, Deus se lembrou de Noé e interrompeu o Dilúvio, fazendo as águas recuarem e as terras secarem. A história termina com um pacto entre Deus e Noé, assim como com sua descendência.
Download
 
Episódio 04: A Coroa de Espinhos
Ao contrário do que se julga, comumente, a Coroa de Espinhos de Nosso Senhor não tinha a forma de um diadema, mas a de um barrete, com 21 cm de diâmetro, cobrindo-Lhe toda a cabeça. É feita de ramos de longos espinhos trançados. Depois de colocá-la na adorável fronte de Jesus, os algozes golpearam-na de modo a provocar grandes ferimentos, como pode ser atestado pelas manchas de sangue no Santo Sudário.
A Coroa permaneceu na Basílica do Monte Sião, em Jerusalém, até 1053, quando foi levada para Constantinopla. Em 1238, o Imperador Balduíno II entregou-a – juntamente com a ponta da lança de Longinus – como penhor de empréstimo contraído com bancos de Veneza. De comum acordo com esse Imperador, São Luís IX, Rei de França, resgatou a referida dívida e recebeuu em seu país as duas preciosas relíquias, com todas as demonstrações de veneração. O próprio rei, a rainha-mãe, inúmeros prelados e príncipes foram encontrá-los perto da cidade de Sens. São Luís e seu irmão, Roberto d’Artois, descalços, as levaram até a Catedral de Santo Estevão, nessa cidade. Desejoso de acolher em lugar digno tão inestimáveis relíquias, o Rei santo fez construir em Paris uma verdadeira jóia da arquitetura gótica: a Sainte Chapelle (Capela Santa), uma maravilhosa igreja de vitrais, que extasia todos quantos tem a ventura de conhecê-la. Atualmente, a Coroa de Espinhos está nos Tesouros da Catedral de Notre Dame de Paris.
Download
 
Episódio 05: A Lança que Feriu Cristo
Descoberta no Santo Sepulcro, a Lança com a qual o centurião Longinus perfurou o lado do Senhor dói levada de Jerusalém para Antioquia. Na iminência da invasão moura, mãos piedosas a enterraram atrás do altar da Igreja de São Pedro. Durante a Primeira Cruzada, em 1907, os cristãos encontravam-se sitiados nessa cidade, em perigosa situação. Então, um mone que teve revelação sobrenatural, indicou o,local onde ela estava enterrada. Sua descoberta despertou o entusiasmo e deu novas energias aos cruzados, que derrotaram em seguida os sarracenos. Já a haste permaneceu em Constantinopla, mesmo depois da tomada da cidade pelos turcos. E em 1492, o sultão Bajazet enviou-a ao Papa Inocêncio VIII, esclarecendo que a ponta se encontrava em poder do rei da França. Atualmente essa haste é venerada na Basílica de São Pedro, ao lado de uma estátua de São Longinus, o centurião mártir.
Download
 
Episódio 06: A Santa Cruz
Dirigiu-se Santa Helena à Terra Santa com o piedoso intuito de encontrar a Santa Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo. Foi informada de que provavelmente ela estaria no local do Santo Sepulcro, pois os romanos costumavam enterrar junto ao corpo do condenado os instrumentos utilizados no suplício. Para impedir a devoção dos primeiros cristãos, o Santo Sepulcro fora coberto de entulho, sendo construído ao lado um templo para Vênus, e uma está tua para Júpiter! Por ordem de Santa Helena, esse templo foi destruído e a estátua feita em pedaços. Em seguida, iniciaram-se as escavações. No dia 3 de maio de 326, foram encontradas no local três cruzes. Tudo indicava serem a de Nosso Redentor e as dos dois ladrões. Como, porém, saber qual a de Jesus? Nessa perplexidade, ocorreu uma solução ao Bispo Macário: mandou tocar uma delas numa mulher muito doente, certo de que a Providência se manifestaria para revelar qual a verdadeira Santa Cruz. Ao contato com a primeira e a segunda, nada ocorreu. Quando, porém, lhe foi tocada a terceira, a mulher imediatamente recobrou por completo a saúde. Não havia mais dúvida.
Jubilosa, a Imperatriz fez erigir no local a grandiosa Basílica da Santa Cruz, também chamada Igreja do Santo Sepulcro ou da Ressurreição, onde ficou guardada a principal parte da Cruz. Outra parte foi enviada para Constantinopla, onde Constantino a recebeu com grande devoção. Tomado de respeito por essa relíquia, o monarca proibiu desde então o suplício da crucifixão em todo o Império Romano. A mãe do Imperador levou para Roma o restante. Um importante fragmento é venerado até hoje na mencionada “Igreja da Santa Cruz de Jerusalém”, outro na Basílica de São Pedro.
Download

Episódio 07: A Túnica Sagrada
"A Túnica de Argenteuil e Trier", o especial relata os poderes mágicos atribuídos às peças encontradas em catedrais da França e da Alemanha. As características sobrenaturais da Túnica de Argenteuil começaram a ser mencionadas em 1152, quando os monges beneditinos de San Denis (França) restauraram o mosteiro de Argenteuil. Lá, em uma parede, esquecido por mais de 300 anos, foi encontrado um cofre de mármore que continha uma túnica, duas cartas, assinadas por Theodrade, filha de Carlos Magno. Muitos acreditam que seja a túnica sagrada de Jesus. Quarenta anos antes desta descoberta, outro manto foi encontrado sob a catedral de Trier, na Alemanha, com uma singularidade surpreendente: teria sido feito com um único fio contínuo, além de ter sido usada por Jesus. A túnica teria sido encontrada por Helena, mãe do Imperador Constantino, durante uma peregrinação a Jerusalém, e doado anos depois à igreja de Trier.
Download
 
Episódio 08: O Sangue de São Januário
Três vezes ao ano, os crentes de Nápolis se reúnem em frente à Catedral de Santa Clara. Em um dado momento, os padres removem a custódia de um relicário, o qual contém uma substância negra e solidificada, que é reconhecida como o sangue de São Januário, patrono da cidade. Enquanto os fiéis começam a rezar, a dura substância entra em processo de amolecimento e muda sua cor para vermelho. É o milagre da liquefação do sangue de São Januário.
Download
 
Episódio 09: O Santo Graal
Em 2003, ao publicar seu livro “O Código DaVinci”, Dan Brown trouxe à tona novamente, através de pistas místicas, a antiga busca pelo misterioso Santo Graal. Existem várias versões sobre o que significa o “Santo Graal”, mas a mais intrigante e polêmica é a de que não faz referência à taça usada por Jesus Cristo na Última Ceia, como sempre se acreditou, mas sim à linhagem genealógica da união entre Jesus e Maria Madalena.
Download
 
Episódio 10: O Sudário de Turim
O Sudário de Turim, ou o Santo Sudário é uma peça de linho que mostra a imagem de um homem que aparentemente sofreu traumatismos físicos de maneira consistente com a crucificação. O Sudário está guardado na Catedral de Turim, na Itália, desde o século XIV. Pertenceu desde 1357 à casa de Saboia que em 1983 o doou ao Vaticano. A peça é raramente exibida em público, a última exposição foi no ano 2010 quando atraiu mais de 50 mil fiéis. Vários cristãos acreditam que seja o tecido que cobriu o corpo de Jesus Cristo após sua morte. A imagem no manto é em realidade muito mais nítida na impressão branca e negra do negativo fotográfico que em sua coloração natural. A imagem do negativo fotográfico do manto foi vista pela primeira vez na noite de 28 de maio de1898 através da chapa inversa feita pelo fotógrafo amador Secondo Pia que recebeu a permissão para fotografá-lo durante a sua exibição na Catedral de Turim.
Download
Episódio 11: O Túmulo de Jesus
Em 1980, um grupo de arqueólogos descobre em Talpiot, perto de Jerusalém uma tumba datada do século I. Das 10 ossadas encontradas nos diversos caixões, em seis delas haviam inscritos: Jesus, filho de José, Judá, filho de José, Judá filho de Jesus, Mário, José, Mateus e Maria Madalena. Na época, os rqueologistas não deram muita importância para o caso. Passados 25 anos, o diretor Simcha Jacovoci e sua equipe partiram em busca destas ossadas... e do túmulo perdido. O que eles encontraram pode ser a maior descoberta arqueológica da história. Contudo, inúmeros religiosos do mundo inteiro se sentiram ultrajados com este relato, alegando que Jesus não poderia ter ressussitado e deixado para trás seus ossos.

!!! SISTEMA DO REAL !!!
!!! MINI-SITES RÁPIDOS !!!
Registre-se e participe de sorteios nas maiores Lotorias do mundo sem gastar um tostão!